Quando uma receita está difícil de se fazer

 

Quantas e quantas vezes já passamos por isso, não é mesmo?

Esta postagem vai para o pessoal que tenta, tenta e que já fez de tudo e não consegue. Camila, Julia, Rose, Vania, Letícia, Vera, Marcia ….

Usem a sua imaginação.

3, 2, 1

Então estamos lá no nosso sofazinho. Está chovendo fraquinho, não tem ninguém por perto e está ótimo para tricotar. E no barulhinho da agulha vamos tricotando pela primeira vez a primeira carreira de um ponto novo que acabamos de ver… A tv está ligada no filme favorito, e  é só sorrisos.

Ficamos imaginando:  “puxa, estou na primeira carreira do ponto , imagina quando eu terminar as carreiras que faltam! Vai ficar lindo!” . Sim, porquê na foto do ponto, ele abusa de sua beleza, kkkk.

Seguimos tricotando então até que acontecem os primeiros errinhos…. desmanchamos alguns pontos erradinhos no decorrer da carreira, “ah, beleza, foram só dois pontos que eram em tricô e fiz a laçada errada”…e o tempo vai passando, passando…. e já não estamos mais desmanchando alguns pontinhos e sim CARREIRAS, uma, duas,  3 CARREIRAS. Aí tu se levanta, senta novamente, troca de posição, abaixa o volume da tv e recomeça, tudo de novo péla 6ª vez. O seu fio já começa a dar pelinhos, e nesta hora  você descobre que não tem jeito.

A chuva fraquinha que vc ouvia se torna chata e barulhenta. O volume da tv  atrapalha a sua contagem, e no sofá parece que tem pedra embaixo da almofada.

O pontinho lindo que era no início, se torna terrível, cruel, amargo, chato e vem aquela palavra que nunca pensamos em dizer pela beleza de ponto: – Que ponto mais ” IDIOTA”.

Tudo que era lindo se torna amargo, cruel. Fomos enganadas pela sua beleza.

E agora?

Aquele cachecol lindo que eu imaginei com aquele ponto não vai mais ser possível?!

Que ponto eu coloco?

Acho que vou mudar de peça, talvez devesse tricotar com ponto meia, ou aquele pontinho que é mais fácil de decorar… Quem sabe?

Já fiquei o dia inteiro aqui sentada, tentando este ponto chato…acho que vou ser mais prática e começar a fazer o cachecol com aquele ponto mesmo…

Quem já não pensou assim?

Estamos certas ou erradas em nosso raciocínio?

 

Eu te digo com todas as letras  que estamos totalmente ERRADOS!

Errados desde a primeira linha do post.

Nunca deveríamos pensar desta maneira. A evolução não acontece assim. Só conseguimos evoluir se insistirmos, e vencermos aquele ponto lindinho e fofo! As coisas difíceis da vida, são as mais doces de se ter.

Sim, ele tem que ser um desafio para você! Você tem que ser testado à prova de fogo para fazê-lo.

Mas o que você tem que fazer nestas horas tristes que suas agulhas não dão conta?

Então imagine. Imagine que aquele ponto está em uma vitrine, olhando para você . Sorrindo lindamente. Aí você pega a receita do ponto e vê que é um pouco difícil,. Tem ali alguns mates, carreiras em meia, outras com diminuições… enfim… tem que fazer a agulha rebolar para fazê-lo. E ele continua lá, lindamente em seu pensamento, mas quando vc leu a receita sabia de suas peculiaridades.

Nesta hora você tem que encarar  como um desafio. Imagine novamente que agora o pontinho fofo e lindo está rindo de você, rindo da sua cara, e de sua experiência de meia tigela que ele acha que vc tem . Ele até pode estar certo, mas ele não pode saber, ou pode? ficou com medinho, ou com raivinha?

Eu fico FURIOSA!

Já com os meus botões, aqui em casa, se eu não consigo na primeira, e nem na segunda já partimos para a guerra. Meu projeto que espere esta luta começar!

Vamos até o fim e veremos quem ganha.

É claro que muitas vezes levei dias para conseguir acertar. Mas descobri que  nestes “desafios” vamos levando cada vez menos dias, cada vez menos horas, cada vez menos tempo! E que são super do BEM!

Você só tem que pensar o que realmente é! Este ponto que está lá todo bonitinho foi criado por alguém, foi feito por alguém. Ele não surgiu do nada. Ele não é mais que você. Alguém o idealizou e juntou todos os pontos para formá-lo.

Vamos vencê-lo?!

Não deixe os pontos ou receitas que você acha difícil estragarem  o seu dia, ou ops seus dias. Se ficou ruim, tome coragem para travar uma luta. Torne este dia sentada no sofá como um desafio gostoso. Preste atenção nas carreiras e como elas fazem o ponto se formar. Tudo tem uma lógica. Tudo segue uma direção. No final conte quantos dias vc travou esta luta!

 

Muitas vezes estamos errando nas laçadas. Você tem que fazer a laçada certa. Outras erramos na contagem. Já errei bastante contando errado. Não deixe a preguiça te dominar nesta hora.

A preguiça de contar os pontos vem devagar , e sorrateiramente se aloja em você.  As vezes pensamos : “Ah, eu não vou contar de novo, já contei duas vezes”.  Tire este pensamento da cabeça. Se você quer aprender um ponto ou uma receita nova de alguma peça tem que contar todos os pontos certinhos.

O tricô é puro planejamento. Uma receita foi planejada para ficar de um jeito, de uma forma, e tudo envolve contagem. Assim como um prédio foi planejado em sua planta  para ficar de um jeito com toda a sua estratégia de arquitetura, e designe, assim é no tricô, crochê… eles precisam da matemática.

Eu espero que um pouquinho do que eu penso à respeito deste assunto ajude à você a executar o que você  acha de mais difícil em se tratando de receitas e pontos.

Fazer uma receita dar certo pra mim é como uma comparação  com o arco-íris:  ” Lembre-se sempre que no final do arco-íris sempre terá um pote de ouro”. E nós temos que ter coragem para ir buscar.

E no meio disso tudo  eu vou estar no meu sofazinho, escutando o som da chuva, vendo aquele filminho bom, com um sorriso no rosto, desfrutando da aventura de fazer uma receita dar certo. E no final de tudo,  pegar meu pote de ouro. 🙂

Print Friendly

10 Comentários

  1. Anônimo

    Responder

    Muito legal o post, amei. Com certeza travar a luta e sair vitoriosa é muito bom !! Ótimos conselhos !!
    Bjos, Lú.

  2. Anônimo

    Responder

    E eu pensando que era só eu.
    Já me aconteceu desmanchar um trabalho adiantado.
    sabem aqueles fios lindos, mas que caindo uma malha ou fazendo erros, não tem mais jeito?
    Pois é . Começar tudo de novo, mas não desisto nunca,
    Beijos.

    • Marcia Galti

      Responder

      é isso mesmo! Firme e forte. Já fiz isso também e olha que gosto. Acho que por isso trabalho sem prazos. Beijoo

  3. Anônimo

    Responder

    Bah só de ler já me deu uma certa paz, acontece isso comigo acabo desistindo bjs amada que deus te abençoe sempre

  4. Liliane

    Responder

    Fiquei sem ar. Exatamente o que acontece comigo. Vamos a luta! Adorei!!!!
    Beijos em seu grandioso coração.

  5. Letícia

    Responder

    Falou tudo Marcinha! Tenho esta mesma atitude! As vezes esqueço, bom relembrar.
    Boa Páscoa!

    • Marcia Galti

      Responder

      Que bom Letícia. Tem dias que estamos cansadas, mas em um novo dia recomece a luta. Beijoo

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.